Entrevista com Anna Di Francisca

Anna

Anna

Entrevista com Anna Di Francisca (Diretora)

Como surgiu a história de Como Estrelas Cadentes?
Eu vivi a experiência do coro e eu queria contar uma história na qual a música, especialmente em uma forma agregadora como a de um coro polifônico, consegue unir os indivíduos mais diferentes e distantes, criando um vínculo que apaga todas as divergências sociais e culturais. Uma espécie de terapia.

Como você descreveria o filme para um público internacional? O que o torna diferente de outras comédias europeias?
O meu filme é uma história catártica... Edoardo, o meu protagonista, expressa o desconforto de viver em um país, na Itália, onde a cultura não é tão importante. Ele não consegue aceitar isso. Ele vive uma espécie de redenção humana e profissional devido à sua "troca terapêutica" trabalhando com o coro. O slogan pode ser: "Como a vida pode virar de cabeça para baixo com a chegada de um estranho".

Eu amo as comédias europeias, tias como Garotas do Calendário, Ou Tudo ou Nada e Intocáveis. O problema é fazer comédias europeias como uma diretora italiana. Espero fazer a comédia italiana com um espírito europeu!

Como foi a experiência de dirigir um elenco internacional, com atores da Espanha, Argentina, Itália, Sérvia, etc.?
Foi maravilhoso! Foi divertido combinar atores de diferentes países e culturas ― muito estimulante e enriquecedor!

Você teve no elenco atores famosos e premiados como Maribel Verdú e Miki Manojlovic. Qual foi a sua presença para desenvolver o projeto?
Foi muito importante desenvolver o projeto e acho que os atores espanhóis estão disponíveis e solícitos. Eles ajudaram a equipe e o elenco criando uma atmosfera muito boa. Miki é um ator muito bom e ele é capaz de expressar o mal-estar de Edoardo com detalhes engraçados.

O que você achou mais difícil durante as filmagens do filme?
Trabalhar em harmonia. Eu tento ser uma diretora "calma", uma "diretora feminina" com o meu ponto de vista especial, procurando humor e respeito em cada momento.

Em todas as comédias, acontecem coisas engraçadas nos bastidores. Há alguma em particular que você se lembra até hoje?
O ator italiano Neri Marcorè sempre foi capaz de acabar com todas as tensões com seu senso de humor e o seu comportamento amável. No último dia de gravação, ele deu uma rosa a cada mulher do set. Hector Alterio, um maravilhoso ator argentino de 80 anos, sempre foi perfeito como um antigo soldado do período franco. A única vez que cometeu um erro em uma cena, ele parou e pediu desculpas a todos. Ele tem que ensinar a sua forma elegante de atuar e viver em um set para todos!

Voltar ao Como Estrelas Cadentes

Inscreva-se para receber o Boletim Informativo do Eurochannel!

Não perca as nossas últimas programações, sorteios e eventos exclusivos!