Entrevista com Thierry Binisti

Binisti

Binisti

Entrevista com Thierry Binisti (Diretor)

Como você se envolveu nesta produção?
Fui abordado pelo produtor e roteirista, Jean-Pierre Alessandri e Olga Vincent, pessoas com quem eu tive a oportunidade de trabalhar no passado, e fiquei emocionado ao trabalhar com Patricia Kaas.  Além disso, eles sabiam que eu tinha experiência dirigindo alguém que não tem experiência em atuação. Confiaram em mim.

Que mensagem você queria transmitir com o filme?
Esta é uma mensagem sobre a dificuldade de luto de um ente querido. No caso de uma perda, não há material suficiente, não há provas concretas para iniciar este processo. Cathy não pode dominar o seu destino, ela está prestes a desistir e ela vai perder totalmente o interesse pela vida.  

Como você escolheu o elenco e como a cantora Patricia Kaas conseguiu o papel principal?
Isso foi decisão do produtor. Ele viu Patricia Kaas em um programa de TV enquanto estava procurando uma atriz para o papel principal. Ao ver sua entrevista, ele imediatamente caiu sob seu feitiço - ele sentiu que ela falou com sinceridade, e ele viu nela uma pessoa genuína. Depois de algumas tentativas, vimos seu potencial, diferente do que saiu de suas canções, e demos a ela o papel de Cathy.

Patricia é conhecida principalmente como cantora, quão fácil ou desafiador foi tê-la como atriz?
Não é minha primeira tentativa dirigir pessoas que não têm carreira de ator. Eu sempre considero um desafio interessante. Foi um prazer trabalhar com Patricia Kass, porque ela tinha disposição e era espontânea. Foi muito trabalho e prática. Ela participou e deu um monte de ideias para a sua personagem. Ela desenvolveu sua personagem.

Como diretor, qual você acha que é a razão por trás do enorme sucesso dos filmes de TV na França?
A razão pela qual os filmes de TV são tão bem-sucedidos na França é devido aos temas, bem como o ambiente em que os personagens progridem - histórias que ocorrem em subúrbios, escolas, você pode ver policiais... Esses filmes de TV dão insights sobre questões sociais, você tem que enfrentá-los. Também há boas interpretações de atores. Os filmes de TV são bem exportados para todo o mundo, uma vez que Assassinée, por exemplo, foi filmado há sete anos e continua sendo vendido em vários países, especialmente na Europa de Leste. Isto é em parte devido à fama de Patricia Kaas!

Você está trabalhando em algum projeto no momento? Pode nos falar algo sobre ele?
Na próxima semana, eu estarei filmando A Lei de Valery com Charlotte de Turckheim no papel principal.

Voltar ao Assassinada

Inscreva-se para receber o Boletim Informativo do Eurochannel!

Não perca as nossas últimas programações, sorteios e eventos exclusivos!